Perguntas e respostas: Medidas ligadas ao COVID-19 nas escolas e nas estruturas de acolhimento

Nesta página você encontrará as perguntas e respostas mais frequentes sobre as medidas tomadas no setor da educação  de 15 de julho até 14 de setembro de 2021.

 

 

 

 

Questões gerais

Meu filho apresenta sintomas: o que devo fazer?

Seu filho deve ficar em casa se estiver doente ou tiver:

pelo menos um dos seguintes sintomas principais: febre; tosse; dificuldades respiratórias; dor no peito; perda de paladar e / ou olfato sem causa aparente

OU

pelo menos dois dos seguintes sintomas menores: dor muscular; cansaço; rinite (nariz entupido ou corrimento nasal); dores de garganta; dores de cabeça; perda de apetite; diarreia aquosa.

Em caso de dúvida, mantenha o seu filho em casa e contate o seu médico.

O meu filho/A minha filha foi colocado(a) em quarentena ou em isolamento: tenho direito à licença por razões familiares no âmbito da COVID-19?

Se o seu filho/a sua filha foi colocado(a) em quarentena por ter tido contactos de alto risco com uma pessoa infetada ou se ele(a) está em isolamento porque está infetado(a), tem direito à licença por razões familiares extraordinária no âmbito da COVID-19.

Nas duas situações, estes dias de licença por razões familiares não são retirados dos dias legais previstos pela licença por razões familiares habitual.

Se a sua criança for isolada ou colocada em quarentena, recebe uma declaração de isolamento ou de quarentena por parte da inspeção sanitária. Deve anexá-la ao seu pedido de licença por razões familiares. Se não tiver recebido a declaração, entre em contacto com a inspeção sanitária através de contact-covid@ms.etat.lu, indicando o número de beneficiário da sua criança.

Formulário de pedido e outras informações úteis em: http://guichet.lu/cocrf.

 

Onde posso encontrar materiais educativos e ideias de atividades para as crianças online?

O site www.schouldoheem.lu propõe a alunos, pais e docentes uma grande seleção de materiais didáticos, bem como o acesso gratuito a sites com conteúdos pedagógicos de qualidade, de forma a garantir a continuidade das aprendizagens.  

O espaço kannerdoheem propõe atividades e ideias lúdicas e divertidas a realizar com a família ou entre amigos, para crianças de 1 a 4 anos e de 4 a 12 anos. Para refletir, ser criativo, pensar nos outros e estar em movimento, já para não falar dos entusiastas de trabalhos manuais!

O site www.kannerzäit.lu reúne várias ideias de atividades de lazer a realizar em família na natureza, em casa, no museu, no teatro, etc., apesar das restrições anti-COVID.

O site echwellechkann.lu (ou jeveuxjepeux.lu) dirige-se aos jovens para os incentivar a realizar atividades físicas, cumprindo as restrições sanitárias. Propõe inúmeras possibilidades em todo o país para (o regresso) à atividade física.

Onde posso encontrar informações sobre o Covid-19?

Queiram, por favor, consultar o site www.covid19.lu. Podem igualmente ligar para o número 247-65533.

Onde obter ajuda?

Onde posso obter conselhos pedagógicos e informações úteis relacionados com a COVID-19 na Educação Nacional?

Pode colocar as suas questões através do formulário de contacto em www.schouldoheem.lu.

A helpline 8002-9090 permite obter informações gerais sobre as medidas na Educação Nacional, assim como conselhos pedagógicos. Esta acessível durante a semana, das 9h às 12h e das 13h às 16h.

A quem me devo dirigir para obter um conselho ou um acompanhamento psicológico?

A helpline 8002-9393 oferece ajuda e escuta psicológica às crianças, aos adolescentes, aos pais e às famílias em situação de stress, conflito ou esgotamento. Está acessível nos dias úteis, das 8 às 18 horas. Agrupa os serviços do CePAS e do ONE.

O Centro Psicossocial e de Acompanhamento Escolar (CePAS) disponibiliza uma linha telefónica de escuta, conselho e acompanhamento a alunos, pais e professores. São possíveis consultas presenciais, apenas por marcação.

O Gabinete Nacional da Infância (Office national de l’enfance ONE) presta apoio dentro da família, assegurado por prestadores privados que tenham uma convenção com o ONE.

A quem é que devo dirigir caso tenha questões relacionadas com as crianças e jovens com necessidades especiais ou deficiências?

Os assistentes sociais do «Service de la scolarisation des élèves à besoins spécifiques (S-EBS) » estão à vossa disposição.

Estamos disponíveis através do número: 247-85180 ou através do email: social.s-ebs@men.lu.

Summerschool 2021

O que é a Summerschool?

A Summerschool são:

  • cursos de apoio gratuitos e facultativos no final das férias escolares de verão;
  • para os alunos do ensino fundamental e secundário que têm atrasos escolares nas disciplinas principais.

Consultar todos os pormenores em https://schouldoheem.lu

Uso da máscara (ou de qualquer outro equipamento que tape o nariz e a boca)

Meu filho deve usar máscara na creche?

O uso de máscara (ou qualquer outro dispositivo que cubra o nariz e a boca) é proibido para crianças menores de dois anos e não é recomendado para crianças com menos de 6 anos.

 

O meu filho/A minha filha deve usar a máscara na estrutura de acolhimento para crianças escolarizadas que está a frequentar (“maisons relais”)?

No exterior, o uso de máscara e o distanciamento físico não são obrigatórios.

No interior, o uso de máscara e o distanciamento físico não são obrigatórios quando o número de crianças que participa simultaneamente na mesma atividade não excede as 10. Quando excede as 10 crianças, o uso de máscara é obrigatório para as crianças a partir dos 6 anos e para os adultos, mesmo quando sentados (exceto durante a refeição).

O uso de máscara é desaconselhado às crianças com menos de 6 anos.

Algumas crianças com necessidades específicas estão dispensadas do uso de máscara.

É possível usar qualquer tipo de máscara (buff, lenço, etc.) nas estruturas educativas?

De acordo com as recomendações da Direção da Saúde, os lenços, os buffs, as máscaras em tecido são autorizados. Devem tapar o nariz e a boca.

 

Meu filho deve usar a máscara nos transportes?

As crianças maiores de 6 anos e os jovens devem usar a máscara tanto nos transportes escolares como nos transportes públicos.

 

Dispositivo sanitário básico nas estruturas de acolhimento

Quais são as medidas sanitárias nas creches e mini-creches?

Os gestos barreira para as crianças

A lavagem das mãos é o gesto barreira principal. Os funcionários sensibilizam as crianças de acordo com a sua idade e mostram-lhes os gestos corretos.

O uso da máscara, bandana (buff) ou lenço é estritamente proibido com menos de dois anos de idade (risco de asfixia). Não é recomendado em crianças com menos de 6 anos, que não o toleram bem. Pode aumentar o risco de infeção porque a criança toca regularmente na máscara e no seu rosto com as mãos. Instruções especiais (como usar máscaras especiais) podem aplicar-se a crianças altamente vulneráveis, seguindo instruções do seu médico.

As atividades decorrem, sempre que possível, ao ar livre.

Na medida do possível, os brinquedos que não podem ser limpos são descartados.

Os gestos barreira para o pessoal

O uso de máscara é fortemente recomendado (privilegiar máscaras transparentes) para o pessoal auxiliar.

O uso da máscara e as regras de distanciamento físico não se aplicam para as atividades que decorrem no interior quando o número de pessoas que participa simultaneamente na atividade não excede as 10. Por isso, o uso da máscara para o pessoal auxiliar das creches ou mini-creches já não é recomendado no interior do edifício quando está com um grupo que não excede 10 pessoas.

Claro que o contacto físico com os bebés é mantido. Com crianças mais velhas, o contacto físico mantem-se possível e necessário (consolar a criança, ajudá.la a vestir-se, etc.). O adulto tem o cuidado de lavar as mãos, eventualmente o seu rosto e o da criança após esse tal contacto físico.

As instalações são cuidadosamente limpas, arejadas e ventiladas.

Na medida do possível, as mesmas crianças devem ser sempre supervisionadas no mesmo grupo.

Estas medidas aplicam-se a todos as creches e mini-creches, tanto públicas como convencionadas.

Quais são as medidas barreira sanitárias nas estruturas de acolhimento para crianças escolarizadas?

O tamanho máximo de um grupo fica limitado a 30 crianças. No entanto, é recomendado que um máximo de 10 crianças participem numa mesma atividade organizada no interior.

Relativamente às atividades de férias (Vakanzaktivitéite), o tamanho do grupo está limitado a 50 crianças por atividade.

As atividades decorrem, sempre que possível, no exterior. As atividades de contacto devem ser evitadas.

No exterior, o uso de máscara e o distanciamento físico não são obrigatórios.

No interior, o uso de máscara e o distanciamento físico não são obrigatórios quando o número de crianças que participa simultaneamente na mesma atividade não excede as 10. Quando excede as 10, o uso de máscara é obrigatório para as crianças a partir dos 6 anos e para os adultos, mesmo quando sentados (exceto durante a refeição).

As atividades esportivas podem juntar 10 pessoas sem o uso da máscara e sem respeitar o distanciamento social. As máscaras são obrigatórias nos vestiários.

Durante as refeições no interior, no máximo 4 pessoas podem sentar-se à mesma mesa.

As crianças e os jovens são sensibilizados em relação às regras de higiene em vigor (lavagem das mãos, saudação sem toques, etc.).

As instalações são cuidadosamente limpas, arejadas e ventiladas.

 

O meu filho ainda não está na escola e frequenta uma estrutura de acolhimento. Teve contacto com uma pessoa positiva na estrutura. O que se passa agora?

Se o seu filho tiver tido contacto próximo e directo (durante 15 minutos ou mais, com menos de 2 metros e sem máscara) com uma pessoa que tenha testado positivo no teste COVID-19, ele será colocado em quarentena.

Ele não pode ir para estrutura de acolhimento enquanto espera pelo resultado negativo de um teste. O teste realiza-se no mínimo 6 dias após o último contacto com a pessoa positiva.

A prescrição para o teste será enviada pela Direção da Saúde.

 

Dispositivo sanitário básico nas atividades extra-escolares

As atividades extra-escolares (desporto, escuteiros, maisons de jeunes, etc.) e de férias podem realizar-se?

As atividades extra-escolares e de férias podem realizar-se.

Recomenda-se que as atividades aconteçam, na medida do possível, ao ar livre. A máscara e o distanciamento físico não são obrigatórios no exterior.

Durante atividades no interior, o uso da máscara não é obrigatório para os participantes e o pessoal quando o grupo não excede 10 pessoas. Acima de 10 pessoas, o uso de máscara e as regras de distanciamento físico não se aplicam no âmbito do regime Covid-check.

 

As atividades extrascolaires com passagens de noite são autorizadas, em determinadas condições Ver as instruções do setor da juventude.

 

 

Dispositivo sanitário básico na formação de adultos

Posso continuar a frequentar a minha aula de formação para adultos?

As aulas das formações para adultos continuam a ser organizadas respeitando-se estritamente os gestos barreira, seja presencialmente, à distância ou em modo híbrido (blended learning). (situação no dia 12-02-2021)

Os participantes são informados por quem dá a aula caso haja eventuais alterações na organização das aulas.

Que medidas sanitárias devem ser respeitadas no âmbito da formação de adultos?

O documento “nous protéger - vous protéger - me protéger” descreve as medidas sanitárias que se aplicam à formação dos adultos.

Como obter informações e conselhos relativamente à formação de adultos?

Pode entrar em contacto com o Serviço da formação de adultos por telefone através do número 8002 – 4488 ou por endereço eletrónico sfa@men.lu.

Em caso de necessidade, pode fazer uma marcação no sítio em Kirchberg com um conselheiro na formação de adultos.

Devem evitar-se as visitas sem marcação prévia.

 

Dispositivo sanitário em caso de surgimento de casos positivos nas estruturas educativas

O que acontece quando há um caso positivo numa creche?

A criança ou o adulto positivo é isolado em casa. O grupo da criança positiva é colocado em quarentena.

As estruturas de acolhimento para crianças escolarizadas fecham em caso de contaminação?

Pode decidir-se fechar uma estrutura de acolhimento para crianças escolarizadas (maison relais, foyer scolaire) em caso de:

  • foco de infeção na própria estrutura,
  • foco de infeção na escola,
  • aumento importante dos casos positivos na população escolar a nível nacional.
O que acontece se houver um caso positivo num curso da formação de adultos?

Se frequentar um curso da formação de adultos e tiver sido testado positivo, deve informar o organismo de formação.

Aos organismos da formação de adultos:

Se um formando ou um docente de seus cursos  presenciais informar que foi testado positivo à COVID-19, deve enviar um e-mail para covid19@men.lu. Neste e-mail, deve indicar o nome, o curso em questão e o último dia de contacto da pessoa testada positiva com outras pessoas do curso.

Os formandos do curso são informados pela direção da Saúde se estão de quarentena e recebem uma prescrição médica para a realização de teste.

Última atualização